terça-feira, 18 de agosto de 2009

Happy family... not!


Há pais que não merecem ter filhos. Ou que não merecem ter os filhos que têm. Merecem antes ter os filhos que imaginam que têm, porque não os conhecem de verdade. Merecem que os filhos sejam os interesseiros, mentirosos e com pouco valor que eles pintam.

Felizmente temos uma mãe, tios e avó que compensam a falta de pai que tenho. Não que ele esteja morto (porque isso não está, graças a deus), mas porque é como se não fosse nosso pai. É ausente, desinteressado, despreocupado. Não se interessa com o facto de não cumprir aquilo a que se comprometeu e com isso quem paga somos, invariavelmente, nós.

Agora tem outro filho, mais pequeno, mais fofinho, que ainda nem fala. Quando começar a falar e a pensar por si, espero que também não perca a piada, como nós perdemos. E espero que consiga o amor que nós não temos, porque já chegam três a passar pelo mesmo.

O pior? É que dependemos dele financeiramente. Pior ainda? É que ele sabe disso e usa-o em seu proveito para nós não o podermos contestar, e ameaça-nos com esse trunfo mesquinho. O melhor? É que só o temos de ver de dois em dois meses. E só nesse momento temos de lhe sorrir.

13 comentários:

mariacpois disse...

Bem sei que a caixa para guardar e mostrar o que pode ou quer.Um diário.Os desabafos possíveis...
Felizmente tem a Sua Mãe;Avó,Tios e Irmãos( 1 twin,certo?). A qualidade de uma Boa Família.QUALIDADE!

Depois há os trastes,os tristes trastes os quais têm de exercer o seu poder idiota apenas com dinheiro. O qual até já anda falsificado nos ATM e nos Balcões dos Bancos, com a P.J. atrás.
De 2 em 2 meses lá vem quem não merece o que tem.Infelizmente esse tempo até passa a correr.

Mas,entretanto, nos intervalos não se desgastem com quem não presta.Aproveitem o AMOR que têm pois esse é de qualidade. Esse é muito bom e saboroso.Equilibra, pois é o colo doce e verdadeiro.

Ana disse...

:) Obrigada Maria. Felizmente, como costumo dizer, a minha família materna é como uma cortina de ferro de protecção uns aos outros. Depois há o outro lado, mas o que damos a nós volta e as pessoas pagam pelo que fazem de mal. Tenho fé nisso.

PS: Sim, uma gémea minha e um irmão mais velho!

M. Céu Fernandes disse...

Olá Ana.
É uma história triste igual a outras tantas, infelizmente.
Há quem gostasse de ter filhos e não os possa ter e os que os têm não lhes dão o devido valor! Às vezes até a fé fica abalada ao ver casos como estes...
O que interessa é que há sempre alguém que gosta de nós a dobrar...mas não acaba com a mágoa que se sente...não é?
Bjs e muita força!
M. Céu

Ana disse...

Olá M. Céu. O que vale é que as coisas já se passam desde sempre, então a mágoa já foi desaparecendo. Ficou só um bocadinho. :-) Mas é isso, há sempre alguém que gosta de nós a dobrar e cobre essa falha.

Beijinho.

mariacpois disse...

Bem me parecia que era uma mana,twin.Mas não queria errar.

Também defendo que o bom e o bem avançam e dão frutos.
Quanto ao resto, espero verdade no ditado " cá se fazem,cá se pagam".

beijinho,também.

Patrícia disse...

Pois é Ana, isso é mm mto lixado. Gostava de te poder dizer que vai passar, mas não passa. Haverão alturas em que ameniza, mas nunca passa. O que te posso dizer é para quando tiveres filhos não fazeres o mesmo com eles. E tudo o que fazemos de mal na vida, acabamos por pagar e é em vida, não depois da morte.
Passa lá no meu cantinho que tens lá um miminho!:)

Ana disse...

Obrigada Patrícia, já vou recolher o meu mimo. :) Não percebo nada dessa coisa dos mimos, mas o teu é mesmo fofo!
Pois é, há coisas que não passam: como o facto de o nosso pai não nos ver há 2 meses (porque vive fora) e ainda só ter tido tempo, em 6 dias que já cá está, de estar connosco uma hora no domingo. Essas coisas magoam, independentemente de ele já pouco ou nada significar para nós. Há pais assim.

PKB disse...

No humor mais cínico diz-se que os pais têm de ser bonzinhos para os filhos, pq mais tarde serão estes a escolher-lhes o lar de 3ª idade onde irão passar o resto dos dias.

Com isto quer-se dizer que pagamos sempre pelo que fazemos e só damos por isso quando é tarde demais.

Mas com isto quero dizer-te que apesar de tudo, nem tu nem os teus irmãos podem desistir dele. Mais tarde, quando forem independentes.

Um beijinho grande!

Ana disse...

Obrigada PKB. :-) Apesar de às vezes achar que já desistimos, sei que um dia, quando ele for velhinho e precisar de nós, nos vai ter ao lado. Apesar de nós nunca termos podido dizer o mesmo.

A Tela disse...

Ana, beijo mt grande para os três! E Não esquecendo os vossos 3 gatinhos! E para a Vossa Família, TODOS vocês são GRANDES!

Ana disse...

:-D Obrigada Tela! Os nossos gatinhos andam uns marotos, mas sempre uns amores.

Swadharma disse...

Eu sou um futuro pai que não merece ter filhos. Simplesmente acho que não estaria á altura! Nem de mim sei cuidar... =\
Mas quem diz a verdade não merece castigo, não é?

=P

*

Ana disse...

Exactamente! As decisões desse género têm de ser tomadas com pés e cabeça, e um filho é para ser acompanhado, educado e bem tratado. Nada disto aconteceu!