quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Da arrogância

O nosso actual (e daqui a 15 dias ex) senhorio é das pessoas com mais dinheiro aqui na cidade. Dono de tudo e mais alguma coisa, mas isso não interessa para o caso. A questão é que estamos na casa de onde vamos sair há 3 anos. Nunca houve 1 mês em que nos atrasássemos um dia no pagamento, geralmente ao dia 1 ou 2 já tínhamos a renda paga.
Ao final do primeiro ano actualizou-nos a renda. Ao final do segundo também, pedimos-lhe para reconsiderar e manteve o valor. Com certeza agora também iria actualizar. Está no seu direito mas, nos tempos que correm, parece-me meio irreal continuar a actualizar rendas ao final de um ano, sobretudo quando sabia (porque é nosso vizinho) que o meu Caixote esteve 1 ano desempregado e que as coisas estavam complicadas. Entretanto há uns 10 meses voltou a trabalhar e tudo se foi compondo, sem grandes gastos e nenhumas loucuras, mas sempre pagamos tudo e vivemos.
Em Novembro ele mudou para o seu trabalho actual, dado que estava numa empresa contratado para 6 meses e havia várias insinuações de que, ao final desse tempo, seriam todos mandados embora (por coincidência, empresa onde o senhorio é director). Em final de Outubro foi ter com o nosso senhorio e explicou que não podíamos continuar com uma renda tão cara (mais 130€ do que vai ser a minha futura renda; a nova é num prédio muito mais central a nível de localização e com metade da idade) portanto, ou nos descia a renda, ou então teríamos de sair. Recusou descer, disse que já não nos tinha actualizado a renda este ano e que, portanto, queríamos sair, saíamos. Mas que tínhamos de dar os 4 meses que a lei prevê e ponto final.

Tudo certo, não apreciamos muito a atitude mas a Lei está do seu lado, e eu mais do que ninguém valorizo isso. Agora imaginem a minha admiração quando hoje, a 15 dias de sairmos do apartamento, me liga o senhor da imobiliária a dizer que o senhorio tinha dito para falar connosco para renegociarmos a renda...

Sabem o que chamo a isto? Arrogância. E digo mais: só valorizam o que é ter gente honesta, que estima e até faz melhorias na sua casa, que vai deixá-la a brilhar de fresquinha quando sair, que paga as rendas ao dia 1 há 3 anos (passando meses que sabe lá Deus como...) quando os perdem.

8 comentários:

Cláudia disse...

Lá está, ele nunca pensou que saissem mesmo, o que só demonstra a burrice em todo o seu pleno.
Tal como tu, há mais de três anos quando procurei a minha primeira casa foi dificl. havia poucos apartamentos para arrendar e os que havia ou eram verdadeiros pardieiros ou super caros. Lá encontramos um meio/meio. Nos entretantos o mercado aqui em Viana, felizmente, melhorou muito a favor do arrendatário. Mais escolha faz menores preços. O engraçado é que há uns e outros que preferem ter apartamentos às moscas durante anos e anos a baixar os preços. Azarucho deles...
Como dizem os brasileiros 'a fila anda'!

Carla disse...

Não conheço a pessoa, mas pela insensibilidade, espero que arranje uns novos inquilinos que lhe façam a vida negra, hehehe!!!

Phil disse...

H´s pessoas muito pobres de espirito....

Maria disse...

Quem ficou a perder foi ele...!!!
Bjs
Maria

David disse...

Vivemos num mundo infestado de agiotas...

Beijinho :)

Conto de Fadas disse...

Cláudia, eu nem acredito que vou pagar menso 130 E TAL EUROS pelo meu novo apartamento que é muito melhor! Quer dizer, é mais pequeno mas a localização é fabulosa e ele tem poucos anos! Enfim, fiz um bom negócio, ainda bem que este não cedeu!

Carla, um dia digo-te quem é. ;)

Phil, Maria e David, infelizmente há quem, já sendo rico, lhes faça uma diferença do caraças baixar uma renda ou não... ainda por cima nós estavamos a pagar uma renda mesmo muito cara, acima do razoável, e não quis compreender. Agora queria lulas?! Pois cozinhe-as!

GATA disse...

Quem tudo quer, tudo perde!

A tua história lembra-me uma história de uma loja de material de cozinha e casa-de-banho que existia no meu bairro há anooosss. Há cerca de 3/4 anos a senhoria quis aumentar a renda, passar de 500 para 1000 euros/mês. Ora, já se sentia a crise e a família (pais e dois filhos) já não vendia como antes... A senhoria não deu alternativa: RUA! A loja está fechada desde então, porque ninguém quer pagar 1000 euros de renda por uma loja numa rua secundária de uma bairro residencial. É bem-feita!!! Se não tivesse sido gananciosa, em 3 anos tinha ganho 18 mil euros, assim ganhou ZERO!

Caixa disse...

GATA, é esse o pensamento. O meu senhorio ganhou cerca de 4500 euros connosco em 1 ano. Em três anos, são quase 15.000! Acho que podia ter tido isso em consideração... azar o dele.