quinta-feira, 10 de abril de 2014

Paga o que deves

Eu adoro dinheiro. Gosto de comprar coisas boas, gosto de ir a um bom restaurante, de bons cremes, bons perfumes, de pintar o cabelo no cabeleireiro, de fazer as unhas na manicure. Não falo de luxos, falo de coisas prescindíveis mas que não considero luxos porque não gasto exorbitâncias nisso.
Infelizmente, nesta altura posso-me dar pouco a estas coisas prescindíveis. Desde Janeiro que noto que anda tudo teso, vende-se menos, ganho menos em consequência disso (para quem ainda não sabe, tenho uma loja), posso gastar menos.
No entanto, uma coisa que me posso orgulhar (e orgulho mesmo) é de não dever nada a ninguém. No meu trabalho sou muito prática: pago tudo o que tenho a pagar e depois, só depois, tiro o meu ordenado. Não faço como metade dos comerciantes que conheço: tiram dinheiro para si e depois pagam o que podem, o que não podem ficam a dever. Mas as boas roupas, cabelos arranjados, bons carros continuam a andar aí...

Pergunto-me muitas vezes de que adianta a alguém andar bem vestido, roupas caras, bons carros, bons relógios, e dever dinheiro a alguém. Não falo de empréstimos, porque isso é um pagamento parcelado acordado... Falo de, efectivamente, não pagar a quem deve: àquela loja onde fez uma reserva e não apareceu mais; àquela loja onde comprou uns óculos e o lojista simpaticamente lhe permitiu pagar em 3 vezes, e depois da segunda vez não apareceu mais; a quem trabalhou no seu estabelecimento o mês inteiro e chega ao fim e não recebe; ao colega que emprestou 10€ para desenrascar o almoço no café e nunca mais os viu.

É tão bonito poder andar de cabeça erguida e não ser conhecido como caloteiro... 

6 comentários:

Goldie disse...

Completamente de acordo!!
Ah! E também pertenço ao seu clube ;) adoro poder dormir descansada :)
Bjinhos

Conto de Fadas disse...

Eu sou muito cismada com dinheiro. Ficar a dever 5€ a alguém já me fazia olhar para o chão se passasse por essa pessoa na rua!

Viagem Doce Viagem disse...

Concordo ;)

Sofia disse...

Muito verdade (=

Gelatina de morango disse...

Sou igual. Não gosto de dever nada a ninguém, nunca gostei. Mesmo que seja a amigos de confiança, enquanto não pago (1€ que seja) não fico descansada.
Se o dinheiro não é meu, é para ficar o mínimo de tempo possível na minha carteira.

Conto de Fadas disse...

Gelatina, isso tudo! fAZ-ME muita confusão que as pessoas ajam assim... sabem lá se o raio dos 5€ fazem efectivamente falta a quem lhos emprestou!