quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Agradecimento

Uma altura li por aí que o agradecimento é o sentimento com prazo de memória mais curto e isso é um facto que tenho vindo a comprovar ao longo dos últimos anos.
Às vezes era tão curto que, quando andava na faculdade, perdia 3h da minha vida a estar a fazer um exame via telemóvel para colegas minhas que não passavam de outra maneira nos exames e, chegadas cá fora, nem um Obrigada, já se tinham esquecido. Tenho colegas, que considerei amigas, que quando acabei a faculdade e de depois de praticamente lhes ter feito o curso inteiro, nem me falam... enquanto andava na faculdade, eram amicíssimas... acabei, desapareceram.
Mas um caso do qual me lembro mesmo muito - porque fiquei verdadeiramente chocada - foi no Natal passado. Como é sabido, antes de abrir a minha loja em Outubro passado, trabalhava numa loja do shopping. Demiti-me para abrir a loja mas davamo-nos todos muito bem lá... no Natal comprei 4 pulseiras para 4 das meninas que lá trabalhavam, as mais especiais para mim, e para os outros 3 comprei bombons. No dia 24 de Dezembro, antes de abrir a loja, dei-me ao trabalho de ir por lá deixar os meus presentes.
Ora bem, não vou já falar no facto de só uma - que já lá nem trabalhava - me ter dado um presente também, nem que fosse um bombom. Pronto, eu sou pessoa cuidadosa e que gosta de presentear quem gosta, mas nem todos somos assim e isso nem censuro... Vou falar sim do facto de 3 dessas pessoas, além de nem me terem respondido à mensagem de Natal que enviei para os seus telefones, nunca me agradeceram o mimo. Nunca, nem uma mensagem, nem um telefonema, nem um bom Natal, nem uma palavra depois das vezes que me viram a seguir.

A isto eu chamo de gente mal agradecida mas, sobretudo, de falta de educação. Fiquei chocada e ainda hoje continuo porque estas pessoas recebem, não respondem, não dão em troca, não agradecem. É o cúmulo.

16 comentários:

ádescávir disse...

Não sei como é que é possível =/ Eu era incapaz de não agradecer, mas isso sou eu, que devo ser esquisita :P

GATA disse...

Sim, mais que ser-se mal agradecida, é ter-se falta de educação.

Eu era como tu, ERA!, porque entretanto aprendi a lição!

Eu quando ia de férias, trazia sempre um miminho. Os outros iam de férias e não me traziam nada, com o argumento que não iam para o estrangeiro...?!?!?! ACABOU-SE!!!

No Natal, também perdia tempo e dinheiro a dar prendinhas... ACABOU-SE!!! Presentemente apenas dou à minha mãe - mas também dou-lhe durante todo o ano! - e a 1 ou 2 amigas. O resto? leva um e-mail e tem muita sorte!!!

EscritaDela disse...

Eu acho que é nesses momentos que se percebe que as pessoas que nos considerávamos amigas não sentiam o mesmo e por isso nem se preocupam em perguntar como estamos ou dizer um simples Bom natal :/ é triste saber isso e claro que desilude muito.

joana disse...

não sei qual é a lógica de se dar à espera de agradecimento, também não vejo bondade nenhuma nisso.

pedro ferreira disse...

joana eu percebo o que dizes mas à coisas que devido à relação que temos com as pessoas deviam sair de forma natural.
Eu acho que se formos sempre nós a dar atenções à outra pessoa e ela durante um ano inteiro não tem uma atensão, nem que seja um telefonema, essa pessoa não é nossa amiga.

Um abraço

Pedro Ferreira.

Caixa disse...

joana, faz parte da educação. Não lhe vou ser eu a explicar isso. :)
Pode ter a certeza que as pessoas a quem dei prendas e nem me responderam à minha mensagem e nem disseram uma palavra, não levam mais nada. Não dei por ser bondosa ou caridosa, dei porque sou uma pessoa que gosta de dar. Quando as pessoas não merecem e demonstram não merecer, deixo de dar.

E mais, as pessoas a quem ajudei e, quando não interessava, morri para elas, também morreram para mim.

Caixa disse...

Pedro, não vale a pena tentar explicar a quem só faz comentários para pegar. Não se trata de querer agradecimentos ou louvores, trata-se de deixarmos de ser burros com quem, literalmente, se está a lixar para nós. :)

Estilo Hedónico disse...

Acontece sempre! E infelizmente considero que vai sempre acontecer! O melhor e so nos rodearmos de quem nos faz bem!
Bom resto de semana!! :)

http://www.facebook.com/estilohedonico
http://estilohedonico.blogspot.pt/

xoxo

Paulinha disse...

Já começa a pensar que é normal oferecer um presente ou enviar uma mensagem/mail e não haver agradecimento da outra parte.
Não se oferece um presente com o intuito de receber um agradecimento, nem tampouco de receber de volta um presente, mas caramba será que custa assim tanto dizer "Obrigado"?!

Carla disse...

Eu também não sou muito de dar...às vezes lembro-me, pronto! Mas costumo agradecer, isso sim, sem dúvida!

Conto de Fadas disse...

Claro Paulinha, não dou com o intuito de receber, nunca foi esse o objectivo, até por isso apareci de surpresa no dia de Natal por exemplo, para não terem tempo de fazer a "obrigação" de dar em troca... mas um obrigado, no mínimo! Ou uma mensagem!

Coquinhas disse...

Nao faço para agradecerem, mas gosto que o façam. Tal como eu o faço sempre. Não custa nada e isso é educação.

Petra disse...

Quando dou espero receber, sim, e quando falo de receber, tanto pode ser um bom-bom, uma mensagem, um e-mail, um sorriso, um telefonema a dizer obrigado...
Entendo o que dizes querida e concordo absolutamente!!!!! E olha digo-te depois muitos queixam-se de não ter amigos quando realmente precisam! Pois talvez não os saibam cativar, preservar, e um pequeno mimo na altura certa cativa e muito! beijo

Conto de Fadas disse...

Petra, disseste tudo...

Miú Segunda disse...

Concordo em absoluto! Uma das minhas grandes mágoas é ver tanta falta de educação à nossa volta - e, por estranho que pareça, o receio de que a nossa reacção natural acabe por ser a de emular esses comportamentos (se não me cumprimentam, eu também não cumprimento, etc.) e de nos tornarmos parecidos com aqueles que condenamos! Acho que é um medo razoável, porque noto que acontece aos outros com certa frequência...

O Olhar do Lobo disse...

cada vez mais dou razão ao arturo perez reverte quando diz que o ser humano é filho da puta, felizmente existem excepções...