sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Tenho andado com muito trabalho - haja Deus -, pelo que o tempo para vir aqui cheirar tem sido nulo. No entanto, hoje recebi uma notícia sobre a qual tinha de escrever. Não gosto de dramatizações, já sofro por antecipação em relação a demasiada coisa, por isso quero acreditar que não haver nada de maligno dentro da minha avó, a mulher de 80 anos com a qual vivi até aos 11 anos, com quem estou todas as semanas, e que apesar de já meio croca (coisas da idade) é a pessoa mais fofa, mais preocupada, que adora os netos e os filhos e toda a gente à sua volta. Aquela que faz questão de todos os sábados nos pagar o lanche a todos, a nós os 8 ou 9, sempre todos juntos. Aquela que adora os jantares todos juntos, que conta 50 vezes a mesma história, que (já) ouve mal as coisas e depois cisma com coisas que ninguém disse...

A minha casa sempre foi um matriarcado. Nunca conheci o meu avô, infelizmente faleceu cedo. Também pouco cresci com o meu pai, sempre trabalhou fora até à separação. E por isso saber que algo de mau está a acontecer é estranho (porque nunca tive doenças na família nem mortes de alguém mesmo chegado), é injusto e é angustiante.

Mas não há-de ser nada. Acredito piamente que não há-de ser nada.

11 comentários:

GAROTA DE IPANEMA disse...

Olá Caixa! Leio sempre o teu blog mas poucas vezes comento entretanto, hoje não consegui sair despercebida. Assim como tu, também sou apaixonada pela minha avó e só de imaginar que daqui a alguns anos {espero que muuuitos} ela já não estará por perto dá-me logo um desespero por isso imagino a apreensão que estás a sentir.

Não há de ser nada grave com a tua avó, eles nessa idade costumam ter muitas chatices próprias da velhice mas temos quer ser optimistas e acreditar que não será nada grave. Um beijinho grande :**

Conto de Fadas disse...

Olá Garota. Obrigada, eu vivi com a minha avó e a minha família materna, somos muito chegados... e custa-me a ansiedade de saber se será algo de pior porque sei que a minha avó é muito negativista e não há-de reagir bem e dar luta. Enfim, nesta idade ninguém merece... não se merece em nenhuma idade, mas esta deveria ser uma idade de tranquilidade. Beijinho. ***

Petra disse...

E deves ser sempre optimista Caixa, até porque se tivermos que sofrer, que seja quando temos algo de palpável para depositar esse sofrimento.
Mantém-te calma, vais ver que não hade ser nada. beijão.

Conto de Fadas disse...

Obrigada querida Petra, é isso tudo. :) Não vale a pena desesperar antes de se saber de nada!

GATA disse...

Minha Querida Caixinha, desejo o melhor para a tua avó!

Eu, infelizmente, desde cedo que sei o que é perder família, e quando a família é pequena, a dor ainda é maior, porque o vazio é imenso...

Turrinhas!

Conto de Fadas disse...

GATA, lamento saber disso... alias, talvez eu tenha sido uma afortunada neste aspecto, nunca perdi ninguém verdadeiramente chegado. Já perdi familiares mas nunca do meu grupo de 8, o nosso núcleo duro.

É uma merda, é o que é... mas tenhamos esperança. ***

teardrop disse...

Minha querida,
Espero que corra tudo bem com a tua avó! Pensamento positivo!
Beijinhos

Cláudia disse...

espero que as coisas corram pelo melhor. já passei por isso sei é sei que é muito duro.

força

Cláudia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Conto de Fadas disse...

Obrigada. ***

sleepingwithacat disse...

As nossas avós, são sempre todas umas queridas. A minha avó materna não é a minha segunda mãe no sentido de a primeira tem mais autoridade e a segunda tem menos, mas é segunda porque literalmente foi a minha mãe em tudo. Infelizmente meus pais separaram tinha eu um ano e a minha a mae trabalhava muito com turnos loucos e mal a via.

Sei o que é ter o medo, mas o que não precisas de ouvir é que o medo existe e q é normal sentir, mas sim que elas são mais fortes do que parece. Aliás, eu por mim falo, são mais fortes do que eu passaram por coisas e passam que eu nunca passaria tão bem."Aquela é rija" como diz o meu avô paterno. Portanto cabeça para cima, que vai ser tudo sempre pelo melhor! Beijos *