terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Desta coisa de ser quase Mãe

Chegamos às 34 semanas no passado sábado. O Miguel está preparado para sair, com  a cabeça mesmo lá em baixo e pés cá para cima. Já está assim há umas semanas, diz que está forte e bem preparado para vir ao mundo!

Ontem não o senti o dia todo. Costumo senti-lo constantemente, a pontapear ou a pressionar, e ontem nada... À noite, pelas 23h, começamos a ficar preocupados e resolvemos ir ao hospital, just in case, e acreditem que somos muito relaxados e daqueles pais na boa, sem macaquinhos na cabeça...

Estava tudo bem, é o que importa! Não se passava nada, ele até estava a movimentar-se muito mas eu não sentia (hoje, por outro lado, ainda não parei de o sentir). Mas posso confessar que quando me sentei na cama para me vestir para ir ao hospital pus-me a pensar na perspectiva de o perder agora e deu-me uma vontade de chorar enorme. Ele já é muito grande, está tudo preparado para ele, já fazemos planos para a nossa vida com ele, temos as roupas, a caminha, o espaço dele já muito bem definido... Perder um filho durante a gestação é sempre doloroso, mas nesta altura roçaria o insuportável.

Felizmente está tudo bem.

11 comentários:

ádescávir disse...

Aii até eu fiquei apertadinha agora, só de pensar =( É daquelas coisas que não consigo (nem quero!) imaginar o que seria!
Está quaseeeee :D Ele que não se apresse que ainda está muito frio cá fora :D

Tété disse...

Por acaso ia perguntar no outro post se ele já tinha dado a volta. :) Eu acho que por muito relaxado que se seja, vai haver sempre momento (quer eles estejam dentro da barriga, quer estejam já cá fora) em que o coração de uma mãe quase pára de medo. É amor e isso traz o medo atrás, mesmo que seja só de vez em quando. :)
E mais vale ir ao Hospital e descobrir que está tudo bem, do que não ir, ficar ansiosa e se algo correr mal ficar-se a perguntar "Porque é que não fui?".

Vai tudo correr bem, está quase e mais umas semanas (mesmo que haja um ou outro susto destes) já têm o Miguel nos braços. :D

Conto de Fadas disse...

ádescávir e Teté, eu a meio da tarde pus-me a pensar "eu hoje ainda não o senti" mas deixei estar... ao final do dia comi umas tostinhas com doce de tomate porque geralmente com o açúcar ele rebola muito, e nada... À noite comi um pedaço de tarte para ver se ele mexia, e nada... O Caixote dizia que já estava a ficar mal-disposto só de pensar naquilo, para irmos ao hospital. E lá fomos, não demoramos muito mais do que uma hora lá, fiz aquele exame com umas cintas, depois fizemos uma ecografia, está tudo perfeito e ele bem posicionado e enorme, tirei a preocupação da cabeça!

As enfermeiras e médica também me disseram logo que, nestes casos, se se está preocupada vai-se ao hospital e acabou. Não se adia. Tenho uma conhecida que há uns dias o bebé dela deixou de mexer e foi ao hospital, basicamente o cordão umbilical deve ter dado uma espécie de "nó" e o bebé estava com falta de oxigenação e disseram logo que se aquilo não passasse, tinha de se induzir parto porque podia causar lesões cerebrais. Poça, não se brinca com essas coisas! Qualquer coisinha, hospital. Até para quem é relaxado, como nós! Não vá o diabo tecê-las.

Beijinhos para ambas. :)

Tété disse...

E eu tinha outra história desse tipo para contar, mas só conto depois de ele nascer que se há coisa que eu não gosto é de falar de gravidezes que não correram tão bem a quem está grávida. :)

Lá está, uma coisa é ser despreocupado, outra coisa é ser irresponsável. E eu acho que dá para ser despreocupada mas atenta aos sinais. :) Espero que o Miguel te dê pontapés todos os dias nas próximas semanas para não haver mais sustos. :)

Conto de Fadas disse...

Teté, isso tudo! Vai ser um resto de gravidez tranquilo, tenho a certeza. Beijinho.

Tété disse...

Ah, e outra questão: já escolheram o carrinho/ovo/alcofa/essas coisas? Na altura dizias que seria prenda dos avós mas que estavas na dúvida entre 2 marcas (não era?). Qual foi a decisão? :)

ML disse...

Até me dei um nó a ler o teu posts e os comentários. Estou grávida de 29 semanas do meu segundo príncipe e imaginar tal cenário é esmagador. Insuportavelmente doloroso. BONS PENSAMENTOS é o que se quer. :))

Ainda bem que não passou de um susto. :)

Beijinhos e tudo de bom!

Conto de Fadas disse...

Teté, compramos um da Jané. Foi caríssimo mas acho que foi uma escolha muito boa! Em castanhinho, tem a vantagem de a babycock estender para alcofa, coisa que achei muito prática.

É este: http://www.autobrinca.com/index.php?page=shop.product_details&flypage=flypage.tpl&product_id=2925&category_id=35&option=com_virtuemart&Itemid=65#.VMj5odKsVOI

Conto de Fadas disse...

ML, nem vale a pena cismar nestas coisas mas pronto, mais vale prevenir e qualquer coisa que se sinta que não está bem, hospital! Foram super atenciosos e compreensivos. Um beijinho. :)

Cláudia disse...

Eh páh, ainda no outro dia disseste que havia criança a caminho e não tarda nada o puto já vai para a creche! ;)

Isto faz-me ver que, a esta velocidade, não tarda começo a contar cabelos brancos!

Quanto ao resto, há que levar com calma e sem facilitismo. Vai tudo correr bem.

aNaMartins disse...

nem quero imaginar a aflição, um beijinho grande e vais ver que corre tudo bem! caramba passou tão rápido, ainda no outro dia anunciaste e já está quase cá fora!