sábado, 17 de abril de 2010

O meu lar.


Ontem li um excerto de um livro (Uma Aventura de Espírito, Richard Bach) que já nem me lembrava que tinha.

O nosso lar é tudo o que o que conhecemos e amamos. Quando estamos juntos, estamos em casa. Um lar não é um sítio. Não creio que o conhecido e o amado tenham tecto, ou que estejam ligados por pregos, vigas e cimento. O nosso lar é uma determinada ordem que nos é querida, na qual não há perigo de sermos quem somos.

É verdade. O meu lar são aqueles que amo, a minha família e os meus amigos mais chegados. E é com eles apenas que não me importo de dizer tudo o que penso, de rir quando me apetece, de chorar quando também me apetece, de me sentar em cima das pernas a ver televisão, de comer frango com as mãos. É com eles que me sinto em casa.

2 comentários:

Meio Cheio disse...

Infelizmente é algo de que muita gente se esquece...que o lar é onde temos quem amamos...que o nosso tecto são os nossos!
Gostei =)*

JS disse...

O conceito de lar é muitas vezes esquecido, lar não é uma casa... Dito de outra forma, a casa são as paredes mas a familia e os amigos são os verdadeiros pilhares.

Bjinhos