sexta-feira, 29 de março de 2013

Ao 10º dia de dieta...

Ao 10º dia de dieta, mais particularmente ontem à noite, estive quase quase quase a atacar gelado de doce de leite e morango que tenho no frigorífico... estive mesmo para ir, juro que atá salivava, e valeu-me o meu Caixote para que isso não tenha acontecido!

"Não comas, estamos a pagar tanto dinheiro, 10 minutos depois arrependes-te... Não comas, vê televisão." e eu a argumentar e inventar mil desculpas para atacar naquilo, que não se ia notar nada no peso, que tinha fome, que há dias que não comia pão nem açúcar nem arroz nem batata nem massa nem nada e aninhava-me como um cão que acabou de ser castigado. Mas resisti!

10 comentários:

Maria disse...

Parabéns aos dois...verdadeiro trabalho de equipa...!
Boa Páscoa!
Maria

Sandra Tavares disse...

Com força de vontade tudo se consegue. Parabéns e Feliz Páscoa.

Quel* disse...

É dificil resistir, mas depois os resultados são compensadores :)

ádescávir disse...

Oh como te compreendo!!! :P

Não podes comer gelatinas sem açúcar? Eu sei que não é o mesmo mas ajuda (ou pelo menos eu tento convencer-me disso :P)

O Almocreve disse...

A força de vontade é muito importante para levar uma dieta rigorosa. Eu sei o que é isso de andar a rondar o frigorífico, tantas vezes de madrugada... :)

Conto de Fadas disse...

ádescavir, parece que adivinhaste, comprei hoje de tarde umas gelatinas da Royal que eu já provei e sei que são deliciosas que dizem que têm 10 calorias por copo! Quando estiver assim, como uma, na própria clínica aconselharam a ter. :)

A Dieta e a Cidade disse...

Que força de vontade! Não sei se a teria...

ádescávir disse...

Força nesta luta contra a lontrice :P

Boboquinha disse...

Fizes-te mal darling ;)
O problema não é não saber parar, não é ingerir. Uma colher de chá não te ia fazer mal e já deixava o sabor na boca...

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

é isso mesmo: uma pessoa resiste e depois passa o desejo. Se não se aguenta e se come, passado 10 minutos lá estamos arrependidíssimas por não ter resistido.

embora, por vezes mais vale comer um pouco, nem que seja uma colher apenas do que ficar a pensar, a pensar, como se aquilo nos fosse mesmo proibido... é que esses radicalismos acabam sempre por dar mau resultado: um dia perde-se as estribeiras e come-se este mundo e o outro.

O ideal é a moderação, mas falar é fácil eu sei, sei bem demais :)