quarta-feira, 19 de novembro de 2014

O novo Mundo das Mães

Estou grávida de praticamente 25 semanas. Ainda não me sinto Mãe, não posso mentir a dizer que o sinto. Sentirei, com toda a certeza e amor inerentes, certamente no dia em que o meu rapaz nascer. Para já, sinto que estou grávida, muito feliz e meio balofa, mas não me sinto Mãe.

Faço umas festinhas na barriga à noite, quando estou na cama. Dizem que nesta altura eles já gostam de sentir isso. Não tenho o hábito de falar com ele, também ainda não o ponho a ouvir música. No fundo, acho que estou a viver isto de acordo com a pessoa que já era e não deixei de ser, muito pouco expressiva em termos de afectos mas que os sente mais intensamente do que a maioria.

O meu bebé vai mudar isso, tenho quase a certeza que vou tornar-me uma pessoa de mais abraços e beijos, mais demonstrações. É normal, com os nossos filhos é sempre assim. A minha mãe não é, de todo, uma pessoa de beijinhos e abraços e connosco é, no entanto sem grandes festanças: é a melhor mãe do mundo. Costumo dizer que só sou meiguinha com os animais, e é um facto. Passo o dia aos beijos e abraços a eles e encho-os de nomes carinhosos e parvos que não lembram a ninguém nem fazem sentido.

Por falar nisso, sinto-me profundamente desenquadrada num grupo de grávidas online que frequento. Todas se referem aos seus bebés, entre outras coisas, como piriquito, pipoquinha, nuvenzinha, pilinhas, pachachinhas, patareca... Eu chamo ao meu baby boy ou bebé.

Isto do mundo das mães, especialmente das grávidas... Digo-vos, é dose!

10 comentários:

Jf Ga disse...

Eu era igual. Adorei estar grávida, mas não tinha paciência para pieguices. Odiava qdo me tratavam como se estivesse doente.
Pieguices, não obrigada! Frases feitas como vejo no facebook de futuras e recém mamãs... santa paciência, vai para spam! Cutchi cutchi não é para mim!
Tá bem que o meu filho é o mais lindo e fofo do mundo (são sempre), mas não o vou impingir aos outros.
E, acima de tudo, grávida ou mãe, não deixei de ser eu. Continuo a mesma de sempre. Brincadeiras e momentos carinhosos tenho, mas com o meu filho.
Ah, coragem para a fase chata que aí vem, mas muito boa. O tempo pára e parece que vais ficar grávida para sempre. Depois ele nasce e o tempo voa. :)
Desculpa o testamento!
Foge desse forum (se é o que eu penso) se discordas com alguma das mamãs, caiem-te todas em cima. Então com a amamentação... bolas!! :D

Happy Daisy disse...

Ainda hoje fiz referência a essa fase da gravidez, lá no blog :) Fui uma grávida muito atípica, mas muito fiel a mim própria. Agora, não poderia ser uma mãe mais afectuosa ou mais tagarela com a cria :)
Que continue tudo a correr lindamente*

Angie disse...

Olá Ana, agora sim, ouvi algo que me pareceu verdadeiramente genuíno (para mim). Que me desculpe quem não se identificar com este meu comentário que isto não é de forma nenhuma uma acusação. Não sou mãe. Mas julgo que seria exactamente assim que me sentiria se estivesse grávida. Empatizei mesmo com este post Ana. Beijos e tudo de bom e pelo pouco que conheço de ti acho que vais ser uma excelente mãe e tudo o resto virá com o tempo.

Conto de Fadas disse...

JF Ga, eu se não tenho paciência para pieguices hoje em dia, agora que ando com mais trabalho, marcação de tudo por causa do casamento e baptizado, coisas para comprar do bebé, listas e mais listas... muito menos! Às vezes sinto que sou despegada demais, mas pelos vistos há mais mulheres assim. Tenho uma amiga que às vezes quando eu comento assim algo mais friamente fica a olhar para mim com ar muito chocado (mas não diz nada para censurar), até me sinto anormal por não me sentir sempre fofinha-a-voar-nas-nuvens! Enfim, vamos ver... espero dar uma excelente mãe, e acho que serei porque tive um grande exemplo.

Beijinho. :)

Conto de Fadas disse...

Happy Daisy, vou espreitar! Também estou a ser uma grávida atípica mas o que importa é que sejamos excelentes mães depois. :)

Conto de Fadas disse...

Angie, obrigada! Nestas coisas há pessoas que parecem não ter a coragem de dizer que nos sentimos assim, mas é verdade. Eu sinto e não me importo nada, sei que um dia que tenha o meu bebé ninguém o vai amar mais, e isso é que importa. :)

Hermione disse...

Se for como as "noivinhas"?.. Se,pre que lia alguma coisa no fórum de casamentos sentia-me sempre uma péssima noiva porque elas preparam mil e quinhentas coisas com meses (anos) de antecedência! ;)

Conto de Fadas disse...

Hermione, eu marquei a quinta a 8 meses do casamento. Nem experimentei vestidos (quer dizer, experimentei 2... mas grávida é complicado); não defini lembranças, nem calçado, nem nada de nada de nada... olha, seja o que deus quiser! O que importa é comer bem! ahahaha

Jf Ga disse...

Claro que vai ser uma boa mãe! Uma boa mãe não precisa de estar sempre em cima do acontecimento, tem de dar espaço de manobra. Por enquanto o importante é garantir uma gravidez tranquila. :)
Para o casamento o mesmo. Datas e local reservado, umas lembranças, uns trapitos (lindos, claro) e voilá! Tá feito. Sem stress... sem chatices. ;)
Ah... como (ex) noiva, (ex) grávida e mãe, calma (nem muito) e racional, mais cedo ou mais tarde entramos em paranóia, é inevitável! Ah... e as hormonas no pós-parto, mil vezes piores que as da gravidez, vão dar a sua "ajudinha".

Conto de Fadas disse...

JF Ga, ahahahaha Isso é o que eu temo, os primeiros temos pós-parto... porque sei que se calhar vou lidar um bocado mal com o cansaço, o espelho, o choro, etc e tal... Mas nada que não se lide, não é? :)