quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

A 20 dias do Natal


A época de Natal é sempre a mais feliz do ano para mim! Na minha (cada vez mais pequena) família o Natal é uma época de imensa alegria, entusiasmo, reuniões à mesa, bolos, doces, figos secos, pinheiros farfalhudos, muitos chás todos juntos, listas de presentes, dezenas de prendas em volta da árvore na Noite de Consoada mas sobretudo muito amor!

Faltam apenas 20 dias para o Natal e a maioria dos presentes que tinha para comprar já estão comprados. Na segunda-feira fechei a loja (última folga antes do dia de Natal) e rumei ao Porto com a minha mãe e minha irmã e, numa maratona das 9h às 00h, corremos as ruas do Porto, conversamos muito, comemos francesinha e outras coisas boas, fizemos muitas compras para a família e despachamos muitos presentes. 

Como trabalho 7 dias por semana nesta altura do ano, fica difícil ter tempo para comprar presentes... Sobretudo porque evito mesmo comprar em centros comerciais. Se já era completamente fã do comércio de rua antes, desde que abri o meu negócio ainda mais. Tento mesmo comprar em lojas de rua e entregar o meu dinheiro a quem efectivamente precisa e não a grandes cadeias trilionárias. São opções, eu gosto assim e quem me tira os passeios nas ruas, com as luzes, os cheiros, o passo apressado e aquele friozinho bom, tira-me parte da magia do Natal!

Mas bem, já só me faltam alguns presentes... Eu não sei quanto a vocês mas na nossa família continuamos a oferecer presentes a todos. E só lá em casa na noite de Natal somos 11 pessoas. Depois tenho o meu pai e respectiva família (pais divorciados), família do Caixote (que não passa o Natal connosco, por opção deles e com pena nossa), dois ou três amigos... enfim, é muita prenda mesmo! O que vale é que já me previno antes para esta época, junta-se um bocadinho daqui e outro dali e, mais barato ou mais caro, damos presentes a toda a gente. O tempo de presentes de 50€ a toda a gente já lá vai, agora continuamos a dar coisas giras e úteis mas muito mais baratas! Toda a gente fica feliz na mesma, e graças a Deus nenhum de nós precisa de nada (o que é diferente de querer muita coisa): Confesso que me estico mais no orçamento com o Caixote, a minha irmã, a minha mãe e o nosso bebé claro, que este ano o presente dele dos papás vai ser uma cestinha de utilidades. De resto, tenho um plafond para as prendas e divido pelas pessoas.

Posto isto, ontem finalmente fizemos o nosso grande pinheiro em casa! Tem uns 80cm, pobrezinho e foleirinho, mas teve de ser assim porque com 3 gatos e uma cadela doida não vale a pena sequer colocar no chão. Optamos por colocar na cómoda da entrada de casa, que tem mais de 1.10mt de altura e  eles não chegam. Não esquecer que dois dos meus gatos são cegos e não trepam, por isso só poderia ser uma gata a chegar lá. Mas a nossa Margarida é uma lady -o único dos meus animais que é bem comportado - e por isso não me preocupo nada. Está linda a entrada, com boneco de neve, pinheiro e presépio!

7 comentários:

Phil disse...

Gostei muito dos efeites :)
Tb adoro o Natal ;)

Caixa disse...

Phil, eu vibro! E depois fico super deprimida quando acaba... :)

Gelatina de morango disse...

Gostei tanto de ler o relato do teu Natal =).

Caixa disse...

Gelatina,. é tão bom! É família!

Cláudia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cláudia disse...

Eu confesso que já gostei mais. Na medida em que há familias que já não são as tradicionais e, por isso, há sempre a questão da obrigação de passar o Natal ora num sítio ora noutro, e isso para mim retira grande parte da magia.

Continuamos a dar presentes a todos. às crianças com mais cuidado, para os adultos é uma mera lembrança. Ninguem precisa de nada e ninguem faz listas para pedir nada. o importante é a mesa farta (o que já é, por si só, uma despesa enorme), o resto é cada vez menos importante.

O orçamento para presentes mais elevado também é entre mim e e Excelso Esposo, mas mesmo assim fiz questão de ir baixando de ano para ano. Não faz sentido gastar um dinheirão só porque é suposto e quando já se tem tantas despesas em simultaneo.

Montei a árvore masi cedo este ano mas ao mesmo tempo é o ano que me lembro que menos vontade tenho que seja Natal.

Conto de Fadas disse...

Cláudia, eu este ano estou muito entusiasmada por motivos óbvios e suspeito que o ano que vem seja ainda "pior" nesse aspecto!

O importante é que estejamos juntos dos que amamos e uma boa mesa, O resto... bem, o resto é acessório!