quarta-feira, 27 de julho de 2011

Dos medos

Sem falar nos medos de que todos nós sofremos, como doenças na família, mortes, desaparecimentos, catástrofes, cada um de nós tem os seus medos mais pequenos. Alguns bem parvos, diga-se.

Eu tenho medo de pôr os pés debaixo das camas. Sempre que estou a fazer a cama e um pé me passa debaixo da cama, tiro-o à pressa antes que alguma coisa me morda! É evidente que não há lá nada para morder, mas assusto-me sempre.
Tenho muito medo do escuro, principalmente do escuro com barulhos. É coisa para não me deixar dormir!
Tenho medo da porta de casa destrancada de noite, também me tira o sono.
Tenho medo do mar, embora tenha feito natação uns 8 ou 9 anos... e nade muito bem!
Tenho medo de ruas escuras à noite, de andar sozinha por elas. Tenho medo de quem possa vir atrás.
Tenho medo da estrada. Conduzo bem e segura, mas tenho realmente medo do que pode acontecer: um despiste, um lençol de água, um tolo ao volante.
Tenho medo de passear a minha cadela e que apareça um cão agressivo e a ataque. Ou que a solte da trela e me vá para a estrada. Sempre que a solto ando com o coração nas mãos.
Tenho pavor ao barulho do esferovite. Ou metais a roçar nos pratos.

Basicamente, há muita coisa que me perturba. Por isso tenho de pintar o cabelo com 22 anos, porque já tenho meia dúzia de brancas (literalmente meia dúzia, mas tenho!).

3 comentários:

Ana Sousa disse...

Põe parvos nisso. ;) Eu, por exemplo, não consigo dormir/acordo se um braço ou perna sair da cama, também tenho medo não sei é bem de quê! ****

Dark angel disse...

Já tens brancas?? Trata disso :)
Os medos às vezes são parvos, e sem classificação, é verdade, e o pior é que nos dão que fazer.
Eu tenho medo de aranhas e não sei porquê!!
Entre cobras, ratos e outras coisas assustadoras, eu tenho medo de aranhas!!!

Ana disse...

Dark Angel, aranhas são o meu maior medo de todos... :-/

E eu trato, já as pinto! lol