terça-feira, 10 de agosto de 2010

Os olhos fechados.

É incrível como as pessoas, quando estão apaixonadas, parecem não ver nada. Ficam completamente cegas, não vêem os defeitos da cara-metade, não vêem as merdas que ele/a faz, não conseguem notar o que para os outros, os que estão de fora e imunes à bebedeira do amor, é evidente.
Uma das pessoas que mais amo no mundo apaixonou-se e está a viver com o companheiro. Ela é divorciada, tem filhos, e um ex-marido que não liga muito aos filhos. Sempre comentou que o seu actual companheiro é que era, "é um amor para os filhos", "fala muito bem da ex-mulher", "é muito amigo da ex-mulher, não é como o meu ex-marido". E, no final de contas, parece que é pior ainda.
Além de ir ver os filhos que estão a 50 minutos de distância de mês a mês (fica caro, segundo consta!), nos últimos dias ouvi-o chamar, entre muitas outras coisas, "burrinha", "estúpida", "estúpida que só lê a revista Maria e a TV Guia", "filha da p*ta", "granda filha da p*ta" à ex-mulher. Isto acompanhado de risos. Ou então a dizer à própria filha "vai dizer à tua mãe que ela é uma granda filha da p*ta, ó sua filha da p*ta! Dava-te uma coça que tu calavas-te de uma vez, ai que coça que eu te dava...". Estou em choque.
E eu penso: Não vês isto? Como é que ignoras?!

6 comentários:

Sabor Adocicado* disse...

Deve ser horrível, mas de certeza ele se porta muito bem quando ela ta por perto

Fresco_e_Fofo disse...

Um lobo com pele de cordeiro. Lobo é um animal nobre demais. Que tal hiena?

Ana disse...

Pois... É mesmo hiena em pele de cordeiro. Mas eu já topei há muito!

Fresco_e_Fofo disse...

Conheço a história... por alto lol.

Rafeiro Perfumado disse...

DIz-se que o amor é cego, mas pelos vistos também é surdo.

Ana disse...

É cego e surdo... E atordoante, pelos vistos!