terça-feira, 5 de outubro de 2010

É a triste realidade.

Ultimamente só falo em roupa. Em roupa, casacos, camisolas, bolsas, sapatos que quero comprar. Já escolhi o kispo que quero comprar, os sapatos também, e hoje vi duas bolsas exactamente como procurava. Mas não compro porque não tenho dinheiro.

Conclusão: isto de não ter emprego é uma merda... O que vale é que mal saio de casa, por isso também não preciso de roupa pra nada. Também não ia a lado nenhum, porque está a chover e está frio. E também não tinha com quem ir, porque, passados uns dias depois da tal conversa com uma das amigas ou ex-amigas ou lá o que são, chego à conclusão de que nenhuma devia era ser minha amiga, dado que nenhuma delas se deu ao trabalho de sequer mandar uma mensagem depois de me terem posto a cabeça num oito. E as outras minhas colegas, que cheguei a considerar amigas, também já não dizem nada, excepto quando é para me pedir livros porque afinal "também já não preciso deles, posso emprestar". É engraçado ver como passamos de amigas a ex-colegas quando já não somos úteis ou temos apontamentos para dar e exames para fazer via telemóvel. E o meu namorado também está a trabalhar, como de costume.

Acho que hoje estou deprimida por causa disto. Só me apetece comer. Mas também não como, porque também estou em dieta.

9 comentários:

Crises da Idade disse...

Vais ver que melhores dias viram :D

ML disse...

Hoje se tivesse ou conseguisse escrever algo, poderia muito bem ser este texto... tal e qual.

Sabor Adocicado* disse...

eu identifico-me com tudo.. à excepção do namorado.. que não tenho..

Ana disse...

Mulheres... sempre as mesmas crises, e não são da idade!

Petra Pink disse...

ho lê um bom.... mas bom livro que vais ver que a maior parte desses fantasminhas se piram da tua pinha.....
"a tua mana ja deve ter-te dito que eu sou doida lol".

JS disse...

Eu também ando assim, para o deprimida. Com momentos em que só me apetece comer com a ilusão de que a comida vão matar este sentimento de revolta que sinto dentro de mim. As razões não são as mesmas, mas são parecidas.

Força Ana, espero que fiques bem rapidamente.

Ana disse...

Obrigada a todas meninas. :)

Doce disse...

Fiquei comovida ao ler o teu texto. Já tive tantas alturas assim. Não por falta de trabalho, mas porque não recebia ordenado:( E sei muito bem dar o valor o que é querermos comprar algo e não termos como fazê-lo e ver as pessoas que julgamos nossas amigas a desaparecerem como que por magia só porque não estamos mais na mó de cima. Sabes, do meu rol extenso e vasto sobrou uma.

Ana disse...

Pois é Doce... a mim também já não sobra muita gente. O que vale é que eu também já não faço castelos no ar e não vejo grandes amizades em muita gente... aliás, nem grandes nem pequenas.