domingo, 27 de maio de 2012

Cara de parolo/a

A pena não é um sentimento bonito mas não posso evitar sentir alguma pena daquelas pessoas que, per se, têm cara de parolo/a. Podem pôr as melhores roupas, os melhores acessórios, ter os melhores carros, mas aquela cara intrinsecamente parola continua lá, sem nunca ceder. Geralmente, verdade seja dita, usam tudo menos as melhores roupas e melhores acessórios, ou pelo menos não usam os que as favorecem, mas pode acontecer.

Esta cara de parolo/a tem muitas vezes a ver com uma cara redondinha, rosáceas das bochechas e ar de, tal como previsto, parolo. Aquele pessoal que, vista o que vestir, não consegue disfarçar. E depois há os outros, aqueles que até com um saco de lixo vestido se nota que são elegantes, pela pose natural, pelo trato, pelo andar, pela forma de agir.

Gosto de achar que me incluo no segundo grupo. Se não acharem, soindes uns parolos...

4 comentários:

Didi disse...

A mim também me quer parecer que somos gente chique pá... chique a doer :)

Conto de Fadas disse...

Chique ou não, com certeza não parola!

GATA disse...

Não sei se tenho, ou não, cara de parola mas, certamente, tenho cara de parva... :-(

Conto de Fadas disse...

Tens nada! E não me cheira que tenhas cara de parola!