sexta-feira, 15 de junho de 2012

Da lata

Quando iniciei um negócio que vende muito online, é evidente que quis munir-me de grandes aliados, os chamados parceiros publicitários online. Na altura, não me interessava se gostava dos projectos ou não, se tivessem muitos seguidores servia.
Agora já estou numa fase em que posso decidir quem quero que seja meu parceiro publicitário, por isso mantenho apenas as parcerias com projectos que me interessam realmente e dos quais gosto de verdade.
Às vezes tenho propostas para participar em sorteios, concursos, whatever, seja no facebook seja em blogs. Se gosto da ideia, adiro com gosto. Nem tanto pela publicidade que dá (mas também), mais porque gostei mesmo da ideia. Quanto fui convidava pela querida Turista para patrocinar um passatempo que ela e a Scarlet iniciaram, aceitei logo porque adorei a ideia e porque é de facto um concurso em que as pessoas envolvidas têm todos os dias de escrever um texto e participar realmente, esforçar-se!

Agora eu acho, desculpem-me a sinceridade, uma lata descomunal estar todos os dias a receber emails ou mensagens de blogs com 10.000 visualizações (até o meu, que é uma porcaria e pouco aproveitado, tem muitas vezes esse número) a pedir-me para lhes oferecer uma peça para elas sortearem. Que vantagem tiraria disso? Um like a mais no facebook e vocês, todas felizes, a oferecerem coisas que não pagaram, assim, só porque sim, a propósito de nada, só para terem mais visitas no blog?
Pior é quando me propõem oferecer peças para "eu usar, demonstrar, publicitar"? Mas o que é isto?! Por obra de quem é que te haveria de oferecer alguma coisa para TU usares?
Pior pior é quando me propõem oferecer-lhes aquela peça em concreto. Pára tudo! Estás-me a pedir para te oferecer coisas e ainda escolhes qual? Não queres mais nada?
Acho isto, desculpem, um absurdo e uma falta de respeito pelo meu trabalho. Eu trabalho como uma maluca todos os dias nesta loja, o negócio corre-me muito bem mas só tem 8 meses. Não sou rica, não estou rica e não vou ser rica à custa disto de certeza. Como digo, corre muito bem para o tempo que tem (quais são os negócios que, nos primeiros meses, conseguem pagar tudo e lucrar alguma coisa? Poucos.) mas não posso andar por aí a dar coisas, só porque sim e porque vos apetece, porque eu tenho uma casa para sustentar. Quando quiser fazer solidariedade, fá-la-ei não para bloggers mas para quem realmente precisa e passa fome.

E sim, só houve uma blogger a quem ofereci duas peças. Mas é uma blogger com mais de 30.000 visitas diárias e que deu bastante retorno da oferta, por isso ainda saí a ganhar. E já agora, fui eu que ofereci... não ela que me veio pedir só porque sim, porque lhe apetecia ter uma peça minha, a propósito de nada.

Que lata pá!

10 comentários:

Rita disse...

Acho que as pessoas não se enxergam mesmo!

Carla disse...

Gosto!

fairystyle disse...

Tens toda a razão Ana!
Eu se quis apresentar no meu blog, paguei e tenho a minha peça com muito gosto. Afinal não é assim que as ditas bloggers fazem quando compram roupas, ou cosméticos? Pagam e não dizem nem "ai" nem "ui".

Contínua e adoro este teu espaço blogueiro ;)

Beijinhos!

Caixa disse...

É que eu adoro participar em passatempos que valem a pena, com os quais concordo e acho coisas com sentido... sempre que os meus parceiros me pedem para oferecer uma peça num sorteio deles, porque atingiram um X nº ou assim, eu participo e ofereço, é esse o espírito de entreajuda correcto das parcerias.

Agora, só porque sim, porque me apetece ter uma peça de graça... bah, vão mas é trabalhar que eu trabalho e não é para andar a dar coisas a gente que nem conheço! Ainda agora recebi um email de uma menina blogger, muito simpática, a perguntar se podia pôr umas fotos no blog dela da minha loja, e eu disse que sim... ok, querem partilhar, partilhem que eu agradeço. Agora não se ofereçam para o fazer e peçam coisas em troca, porque eu não pedi nada!

Ela é Bela disse...

Realmente há gente com muita lata!

ML disse...

Oh pá mas essa gente existe mesmo?! Pedincha assim a esse ponto? Tou parva!

Conto de Fadas disse...

ML, se é assim comigo, imagino com outras empresas... Uma rapariga que conheço, que faz vestidos de criança e outras coisas, diz que lhe mandam mensagens e emails a dizer que são pobres, desempregadas, e se lhe sobrar uns tecidos se lhe podem fazer uns vestidos prás filhas... AhAhAh

Cisca disse...

Ui! Tou chocada! A sério que há pessoas que enviam e-mail a dizer "envia-me uma peça para eu publicitar"?! Mas as pessoas não se tocam? Não têm quem as ensine?..

Cisca

Devaneios.de.mestra disse...

Claro que oferecer coisas em troca de publicidade é sem dúvida uma boa estratégia, mas acho que fazes muito bem seleccionar as pessoas com quem o fazes. Vi o carrocel que ofereces-te há pipoca e achei lindo de morrer, achei muito bem o que fizeste porque ela é sem dúvida uma boa ponte para dares a conhecer os teus produtos. Tenho uma amiga que trabalha numa empresa de venda online e diz o mesmo, que todos os dias recebe pedidos de bloguers a pedir roupa e afins. As pessoas têm de ter noção e colocarem-se no seu lugar. Não podemos querer ter as regalias que as bloguers de topo têm. Não estamos ao nível delas, e ponto final. ;) (desculpa a extensão do texto)

Conto de Fadas disse...

Devaneios, desculpa lá, é verdaade. :)