quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Companhia animal


Hoje a caminho do trabalho ia ao lado de uma senhora que levava dois cães pela trela. Não pude deixar de sorrir por dentro ao ouvi-la conversar com eles como se fossem pessoas, como tantas vezes faço com a minha cadela e gatos...

Olha Pimpas, o Bolas ficou para trás! É um preguiçoso ele, não é? Vamos lá embora pra casa, vamos... Vamos todos prá cozinha tomar o pequeno-almoço, está bem? O que é que tu queres, hum? Queres cereais ou queres paté? Queres cereais? (e o cão dava à cauda todo animado com o seu tom de voz) Ai são cereais que tu queres... então vamos lá, a patroa chegando a casa põe-vos uma tigela para cada um! E a seguir vamos arrumar a casa! (até estou a imaginar os cães de Pronto do pó e paninho na pata) A seguir almoçar... não pensei ainda no que vai ser, mas logo se vê! É só pra nós os 3, e nós não somos esquisitos!

E lá seguiram os três, todos contentes, na "conversa" monólogo que por ali se desenrolou. Bem sei que há gente que não vê os animais da maneira que os vejo - como parte da família - mas o momento foi absolutamente ternurento. Quando estou em casa sozinha, nunca estou calada! Converso com o Rambo, com a Margarida e com a Rosinha, sobretudo com a Rosinha, ela reage mais ao som da voz. Ultimamente até descobri que se fizer uma voz mais esganiçada, o Rambo se enerva e ataca a gata, a cadela ou um de nós. Então agora andamos sempre a gozar com ele e a fazer de propósito, e lá ataca ele!

Os animais são uma companhia tão ou mais importante que a maioria das pessoas. Ouvem-nos, sem censuras ou juízos e, mesmo no silêncio, eles respondem-nos. :)

10 comentários:

ana disse...

É das coisas que mais sinto falta por ter perdido o meu companheiro. De falar com ele, de ter em quem pegar ao colo, do cheiro e do quentinho que ele sempre foi na minha vida.

GATA disse...

Eu também falo com "el gato" - e nada me importa o que as pessoas pensam!

Conto de Fadas disse...

Ana, penso que deverias arranjar outro. Não substitui mas o amor que formamos por um companheiro novo atenua a dor. :)

GATA, eu tenho longas conversas com a Rosinha, desabafo imenso!

EscritaDela disse...

Que lindo, tão lindo como a foto que aqui está :) tão fofinha. Eu só tive um cão uma vez mas adorava-o como se fosse da família. Gatos nunca gostei muito mas estou a começar a aprender a gostar (não tenho um mas penso em ter um dia :)). São uma companhia e tão queridos que não dá para resistir.

Coquinhas disse...

Eu falava tanto com o meu gatinho :( E com o meu cão ambém. Nunca sai nem entrei em casa sem falar com eles, quando me levanto vou falar-lhes e durante o dia é uma festa claro está. O meu gato era mesmo mimoquinhas e encostava-o a mim e falava, falava, falava... que saudades :'(

Conto de Fadas disse...

:-) Ânimo Coquinhas. ****

Mia disse...

Como eu sei. Perdi a minha cadela há pouco tempo e perdi a minha companheira de uma vida. Apesar de ainda ter o meu outro pequenote, é um vazio demasiado grande. O meu sentimento por eles ultrapassa o sentimento que tenho por qualquer pessoa (penso que só quem ama animais compreende realmente isto) e perder a minha pequenina foi o meu maior abalo até hoje e não sei como recuperarei dele.

*C*inderela disse...

Eu também falo com o meu gato e juro que ele também fala comigo!!! Ele mia de volta :P

Bjokas

Caixa disse...

Mia, agarre-se ao que ainda tem e, se puder, adopte um. Não há nada melhor para tapar um vazia do que um amor novo. :) Força!

Cinderela, fala pois, os meus também!

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

Garanto-te que converso com a minha cadela. Eu falo e ela comunica-me com o olhar e através das posturas do corpo. Eu falo e garanto-te que ela para além de me ouvir, responde-me! Há quem me julgue maluca ;) mas é só uma questão de opinião ;) e cada um tem a sua ;)