domingo, 5 de agosto de 2012

Do nojo


Um homem foi detido, este sábado, num jardim em Arroios, Lisboa, por suspeitas de tentativa de violação de um menor, momentos depois de ter sido agredido por vários populares.
De acordo com a fonte, o detido terá "fechado um rapaz de oito anos numa casa de banho pública" no Jardim Constantino, desconhecendo-se, até à realização de testes médicos, se terá consumado a violação.
"Estiveram os dois cerca de trinta minutos dentro da casa de banho. A mãe esteve aos gritos à porta, até que o homem saiu, com as calças na mão", acrescentou a mesma fonte.
De seguida, vários populares que se encontravam no local terão agredido o homem de 32 anos, deixando-o com vários hematomas na cara.
Segundo a fonte policial, duas turistas disseram às autoridades que, momentos antes, o homem terá "apalpado duas crianças, de 2 e 4 anos, que se encontravam num dos bancos do jardim".

In JN online.

Estou enojada com isto. Sobretudo por imaginar o desespero da mãe da criança a tentar fazer qualquer coisa e não ter como, somente gritar, pois se era uma daquelas retretes de jardim, aquilo é impossível entrar. Que aflição, espero que o matem na prisão. Se é que é preso.

7 comentários:

Carla Alexandra disse...

Se eu mandasse era prisão perpétua para esse porco e para todos os outros que andam por aí.

Conto de Fadas disse...

Que coisa nojenta, que coisa monstruosa... ainda me falam que é doença... doença é cancro, isto é de porco.

EscritaDela disse...

Que mundo, como é que é possível alguém fazer uma coisa destas. Quer dizer não pode ser alguém porque isto não é de uma pessoa, só é pena a nossa justiça não "assustar" o suficiente...porque não há meio de acabar com isto. Se calhar ainda vão dizer que não cometeu nenhum crime e não vai preso, enfim.

Conto de Fadas disse...

O que me choca nesta história é a mãe, coitada, a "assistir" àquilo...

Joana Castro disse...

Costumo preferir acreditar que é doença, que ninguém é assim por querer. Acho assustador pensar que alguém age assim instintivamente...se é que me faço entender lol

Sabor Adocicado* disse...

Há quem diga que nos outros países também é assim.. a mim custa-me a crer. Muito se ouve falar de roubos, de atentados até.. mas crimes sexuais, com esta frequência.. Já toda a gente sabe que estamos a atravessar uma crise de valores. A maneira como tratamos as nossas crianças, que são ou deveriam ser pelo menos "o melhor do mundo" diz tudo. Deviam ser amadas, protegidas. Ao invés, são violentadas. E ninguém faz nada, ninguém quer saber. Cada uma é "só" uma vida que se perde. alguém que vai ter que aprender a lidar com aquilo da melhor maneira que pode mas cuja lembrança o acompanhará durante toda a vida. Podem dizer-me que não.. Mas ninguém me convence de que alguém que passa por isso conseguirá algum dia ter uma vida normal, viver uma relação amorosa e a sua intimidade sem se deixar marcar pelo que aconteceu.

Conto de Fadas disse...

Com certeza que não, ficam danos para a vida toda... e eu não acredito que isto seja doença, acredito que possa derivar de condições sociais que eventualmente tenha sido impostas, mas não doença. Não se nasce pedófilo.