quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

A nossa Justiça vai uma valente porcaria...

Se eu pudesse, perguntava aos Professores de Faculdade se não têm o raio da vergonha na cara de só beneficiar os alunos que têm o DA (Dirigente Associativo) na frente do nome na pauta. Estou lixada, lixada, lixada! Enervada mesmo, porque fui das poucas alunas a acompanhar este ano as aulas de Direito Económico (não faltei a uma). Levava sempre o meu pc e passava tintim-por-tintim tudo o que os Professores diziam. Chegava à biblioteca, a seguir à aula, agarrava nuns 3 ou 4 livros e resumia a matéria que continham da aula e passava no pc. Cheguei ao fim da cadeira, e devo ter nos apontamentos o resumo de uns 20 livros - retirava este pedaço de matéria daqui, aquele d'acolá.
Os apontamentos estão um espectáculo (eu e as minhas amigas temos um grupo de 5 e optamos por dividir os apontamentos das cadeiras pelas 5. A minha cadeira era esta.).
Tudo o que saiu no exame estava nos apontamentos. Escrevi tudo letra por letra - o que o Professor disse na aula e o que retirei dos livros que aconselhou para a matéria. De tanto escrever aquilo decorei, e além disso tinha as minhas notinhas nas leis, of course... ('tamos em Direito pá!)
Hoje saiu a nota, tirei a porcaria de um 12.
Houve 15, 16 e 17. Mas só para os "DA". Que por acaso nem foram às aulas, porque as achavam "uma perda de tempo". Para mim que fui a todas, toma lá um 12. Afinal eu sou uma tesa, não sou filha de advogados nem professores colegas, nem tenho o estatuto de DA.

P'rá semana é a revisão de prova. Segunda vou à faculdade pagá-la (chulos!) e lá vou eu pró Porto de novo ver por que carga d'água tenho aquela nota.
A nossa Justiça vai bem vai... começa logo na faculdade...

2 comentários:

laetitiasweeneyrose disse...

Hum aqi em Coimbra são os filhos dos profs! :p É incrível, nasce tudo com o gene do direito, lool!

Ana disse...

Deve ser, talvez por falta desse gene (vulgo "cunha") é que não tiro essas notas...