terça-feira, 18 de outubro de 2011

Nem sei

Amanhã já há novamente aulas do mestrado. Enquanto penso isto, solta-se um suspiro de quem pensa "que bela porcaria". Nem sei bem no que me fui meter: abrir uma loja numa semana, ao mesmo tempo iniciar um mestrado no Porto, andar para lá e para cá depois de a loja fechar e sair das aulas às dez da noite, para ainda ter uma viagem de uma hora de regresso.
Com tantas despesas que já tenho na loja, ainda lhe fui acrescentar o gasóleo para andar a ir e vir para o Porto, as portagens e as montanhas de livros recomendados pelos professores.
No mês de Dezembro, além do muito trabalho que vou ter na loja (que o Senhor seja louvado!), ainda vou ter de aproveitar os tempinhos em que não entra ninguém para estudar porque em Janeiro, logo no início, há exames.

No que eu me fui meter...

3 comentários:

Cláudia disse...

Nunca tinha feito qualquer referência ao assunto mas já tinha realmente pensado nisso. Acho que, de facto, não foi uma decisão muito acertada.
Neste momento o que mais precisas é de tempo para te dedicar à loja e fazê-la criar nome e raizes, por isso, o curso vai ter que ser invariavelmente colocado de parte por um ou dois anos. Depois, são as despesas inerentes que ainda não estão seguras e portanto poupar é o verbo por excelência.

Eu, no teu lugar, não teria optado pelo mestrado sem uma certeza que este me garantisse abrir portas seguras e ter-me-ia focado a 101% na loja que é o teu maior investimento (a todos os niveis) neste momento.

Mas resta o pensamento positivo (aqui confesso que não sou uma pessoa positiva em nada -porque a vida me deu motivos- e tenderia a ser mais ponderada) e a força de vontade para lutar por tudo ao mesmo tempo.

agridoce disse...

Há um ano atrás comecei a parte lectiva do meu mestrado. Foi, de facto, uma prova de resistência física: houve muitas semanas que às segundas-feira me sentia muito mais cansada do que à sexta. Tive aulas às sextas (14h-20h) e sábados (no 1.º semestre houve sábados das 8:30h-20h). Não foi fácil. O mestrado, o trabalho, a vida... Um ano depois, olho para trás e dei a volta a tudo. Estou já agarrada à tese! Se era mesmo uma coisa que querias muito, acredito que vais arranjar força para superar todos os obstáculos! Quando estiveres a desesperar, pensa que há mais gente no mesmo barco do que tu! E, melhor ou pior, farás todas as disciplinas!!!

Ana Sá disse...

Oh meninas, é verdade... eu agora que penso nem sei bem no que me meti! Cláudia, o que mais me demove são as despesas... desde dia 1 já meti 150 euros de gasóleo no carro e hoje tenho de atestar de novo + portagens + livros + whatever = tesa como um carapau...

Nem sei que diga. Ainda por cima tenho os animais os dois no veterinário, xiça.