quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Das cores


A Luciana Abreu - Floribella, para os amigos - é casada com o Yannick Djaló que é preto (não gosto de dizer negro, sorry. E digo preto sem qualquer ponta de preconceito, podem estar certos... sou branca, ele é preto, tudo normal e tudo igual). Isso é claro para todos nós que temos dois olhinhos que vêem.
Só que a moça deve querer mostrar que é tão relaxada quanto à sua diferença de cores (e porque não seria?) que passa a vida a dizer coisas do género em entrevistas:

- "Tenho de apanhar sol porque estou um copo de leite ao lado deste meu chocolate" (esta li agora)
- "Eu sou o leite e ele é o café"
- "Ele é o meu bombom de chocolate"
- "Ele é um doce, é mesmo o meu chocolate..."

Não tarda muito a moça está a dizer que o rapaz é o seu carvãozinho na lareira de Natal, ou o alcatrão na estrada da sua vida. Pára com isso pá, o rapaz é preto e tu és branco e o mundo gira e está tudo igual! Que mania estúpida!
Além disso, li há uns meses a rapariga dizer que ele a amava muito, ainda agora lhe tinha dado um porsche panamera... e a isso se resume o amor.

7 comentários:

Phil disse...

ahhh Adorei :)

Cláudia disse...

com tanto doce qualquer dia tem um problema de glicose e lá se vai o amoure!

p.s. sou como tu. também digo preto e faço exactamente o mesmo racocínio.

Ana Sá disse...

Oh Cláudia, à velocidade a que aquela mulher produz filhos deve haver muito amoure para já! lol

GATA disse...

A Maria Rueff no "Estado de Graça" faz uma excelente caricatura da criatura.

Ana Sá disse...

Tenho de ver! :)

Sis. disse...

também me chateia imenso cada vez que dá uma entrevista, acho ridículo estar sempre a fazer essa distinção entre o preto e o branco!

Ana Sá disse...

Até porque não há distinção nenhuma Sis, mas acho que a moça não atinge...